Em meio à crise econômica atual no Brasil, o setor bancário continua a obter lucros bilionários. No entanto, muitas pessoas não percebem a importância de ler atentamente os contratos bancários antes de assiná-los. Esses contratos podem conter cláusulas que podem ser prejudiciais para o tomador do empréstimo, o fiador ou avalista.

Além disso, muitas vezes as pessoas se preocupam apenas com o valor da prestação e taxa de juros, sem prestar atenção às cláusulas que podem “amarrar” o tomador do crédito ou permitir que o banco prorrogue o contrato indefinidamente. Isso pode resultar na perda de patrimônio da empresa, dos sócios e dos fiadores, sem possibilidade de defesa.

É crucial dedicar tempo para ler cuidadosamente o contrato, incluindo as letras miúdas, e buscar a ajuda de um advogado caso haja dúvidas. Essa medida preventiva pode evitar dores de cabeça futuras e potenciais problemas financeiros.

Vale ressaltar que este artigo é apenas informativo e não substitui a consulta a um profissional. É baseado nas orientações de um advogado especialista em Direito Bancário, Enio Expedito Franzoni, inscrito na OAB/SC sob o nº 6.036. Caso surjam questionamentos ou dúvidas sobre o assunto abordado, é possível entrar em contato através do nosso whatsapp

Recommended Posts