A avaliação do desempenho na educação infantil vai além das notas e busca acompanhar as habilidades, atitudes e comportamentos das crianças. A Base Nacional Comum Curricular destaca a importância de acolher as vivências individuais das crianças, tanto familiares, quanto comunitárias. Nesse momento, ocorre a socialização e o desenvolvimento da autonomia e comunicação são essenciais.

Para avaliar os alunos de forma individualizada e contínua, muitas instituições estão adotando o método das avaliações formativas. Essa abordagem leva em consideração as dificuldades e necessidades de cada aluno, seguindo o princípio de que a educação é a criação de possibilidades, como defendido por Paulo Freire.

As Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Infantil afirmam que as crianças constroem sua identidade pessoal e coletiva por meio das interações diárias, brincadeiras, aprendizado e observação. Portanto, as avaliações formativas na educação infantil devem ser associadas ao aprendizado por meio de interações e brincadeiras.

É importante lembrar que cada aluno aprende de forma única e em seu próprio tempo. Não é possível estabelecer padrões de aprendizagem na educação infantil, pois cada criança está em constante desenvolvimento.

As avaliações tradicionais, baseadas em notas, podem ser desmotivadoras para os alunos, pois eles estudam com medo de reprovação e acabam apenas memorizando momentaneamente. Por outro lado, as avaliações formativas têm como objetivo acompanhar constantemente o desempenho dos alunos, identificar erros e acertos e promover uma melhora progressiva.

Essas avaliações valorizam o aluno individualmente e reconhecem que o conhecimento está em constante construção. É importante refletir sobre a importância da avaliação na escola e enxergá-la como uma oportunidade de construção do conhecimento, em vez de apenas um mal necessário.

Na prática, instituições de ensino de línguas estrangeiras, como o curso de inglês para crianças, estão adotando o uso de portfólios como instrumento de avaliação formativa. Esse método permite valorizar a diversidade e reconhecer as características individuais de cada aluno, aceitando que o aprendizado pode acontecer de diferentes maneiras.

Em resumo, a avaliação formativa na educação infantil busca acompanhar individualmente o desenvolvimento dos alunos, reconhecendo suas vivências individuais e promovendo um aprendizado significativo. É fundamental valorizar o aluno como sujeito ativo na construção do conhecimento e adotar abordagens que permitam a inclusão e a diversidade.

A participação da família no processo de aprendizagem é fundamental, pois, de acordo com uma pesquisa, apenas 12% dos pais estão engajados na educação dos filhos. Muitas vezes, os pais acreditam erroneamente que a responsabilidade de ensinar é apenas da escola, mas a Constituição estabelece que tanto o Estado quanto a família têm o dever de proporcionar educação.

A psicopedagoga Milena Vega ressalta a importância da participação ativa dos pais no aprendizado das crianças. Ela destaca que a motivação é essencial para que a criança construa seu conhecimento. Por esse motivo, Milena sugere que os pais estabeleçam um horário regular para realizar atividades em conjunto com seus filhos. Além disso, elogios e recompensas após a conclusão de tarefas são bem-vindos, transformando o momento em uma parceria entre pais e filhos, onde o adulto não é apenas uma figura autoritária.

Recommended Posts